[ Estágio Virou Fachada? ]

As férias da faculdade chegaram! E com elas meu cérebro começa a funcionar melhor, começo a pensar em coisas mais sérias, pois nem só de sacanagem e mulherada vive esse blog! (ta rido de quê?)

Acho que uma grande parcela dos blogueiros são universitários (assim penso eu), pessoas essas com idéias e conhecimentos na cabeça, que de alguma forma tentam passar isso através de seus blogs, ou simplesmente aqueles que querem fugir da seriedade do dia-a-dia e tentar num blog colocar o lado da sua vida que ninguém conheça, ou simplesmente uma terapia.

Bom, universidade lembra estágio, certo? Pois é, no meu tempo desempregado ano passado, comecei a perceber umas certas barbaridades. Tudo bem que eu era praticamente virgem nesse estado de ‘procurar emprego’, afinal, entrei com quinze anos numa empresa e lá fiquei até os vinte e três. Praticamente fui criado por ela. Mas é óbvio que não é por isso que eu fiquei tapado às mudanças do nosso mundão, principalmente nessa área, afinal trabalhei com RH em praticamente 80% do tempo que fiquei lá.

Então, no calor do meu empenho em arrumar um estágio na área que estudo (Sistemas de Informação), saí a luta (e bota luta nisso) e cadastrei currículos frenéticamente em dezenas de sites de empresas, agências e afins. E claro também gastei sola de sapado na corrida ao emprego. Era papelzinho amarrotado com endereços e uma pastinha com muito currículo pra pouca agência.

Comecei então a receber algumas propostas por email e eis a surpresa! Na maioria das vagas pediam experiência de dois, três anos! Sim, estagiário com experiência. Pois é, não sei se estou louco, mas pra mim isso é piada. Concordo que conhecimento podem até pedir, mas experiência não tem cabimento.

No meu humilde conhecimento no assunto, penso que o estágio nada mais é do que uma oportunidade de colocar em prática o que você está aprendendo no seu curso, e justamente pra que? Pra adquirir experiência para o mercado de trabalho, ou até mesmo uma efetivação na área em que você já está. Concorda?

Pois é, mas não é isso que acontece hoje, infelizmente. Acham que nós temos que nascer sabendo, ou trocar a infância por um cursinho pré-vestibular. E isso pra mim nada mais é do que um drible das empresas para economizarem com mão-de-obra, colocando pobres coitados como eu, desesperados por emprego, numa posição de estagiário mesmo tendo nível pra ser muito mais. Ou seja, pra quê pagar R$ 1.500 pra um analista se podemos pagar R$ 800 pra um estagiário?! E com isso, claro, as empresas sanguessugas lucram tirando o couro dessa ala discriminada por todos, mas que em muitas vezes, são mais capazes do que muito bam-bam-bam escondido atrás de um terno e gravata. Lembrando também que muitas empresas mal pagam um plano de saúde pra classe, e claro também ficam isentas de outras tantas cifras que já conhecemos, pois como todos dizem: “o estagiário quando sai da empresa, é com uma mão na frente e outra atrás”, e fora a falta de estabilidade.

Claro que não estou generalizando, pois ainda há sim quem valorize nós iniciantes da vida, que nos dão oportunidades e benefícios, porém corra, pois está cada vez mais escasso nesse nosso mundo capitalista.

Portanto, diretor de RH, recrutador ou sei lá o que. Não concordou? Me contacte e tenha a ousadia de me provar o contrário.

8 Comentarios:

W Brown disse...

Fiquei com pena agora...
Mas vamos e convenhamos, nem todo estagiário é esse primor que você descreveu. 80% deles não querem saber de responsabilidades.

Grb!n disse...

Nada ver cara.. nego com falta de responsabilidade tem em qualquer área ou cargo... vai da cabeça de cada um. Eis aí um exemplo de preconceito com a classe.

W Brown disse...

Mas então, porque você não escreveu isso no texto?

Grb!n disse...

Não achei necessário, até pq o foco é outro.

W Brown disse...

Ta vendo, até aqui, como estagiário, vc é relapso! (brincadeira hein...)

Grb!n disse...

Briga interna.. me lembra os velhos tempos do Chamberlaws1.. rs, mas aí do seu lado tem um belo exemplo de q nem só estagiário é relapso...

W Brown disse...

(ui!)

André Rocha disse...

Infelizmente isso é uma realidade no Brasil, principalmente nas empresas de TI.

Ultimos Posts